instituto brasileiro arte e cultura
2016 - ano martins pena

Martins Pena
 
013
 
 
 
 
 
Gazy Andraus

História em Quadrinhos, Imagética e Maturidade – XXV: Projeto `HQMente´, `AlmaHQ´ e Cérebro Triuno.

[email protected]

Após o projeto elaborado e o fanzine divulgado `HQMente´ (2003), alguns meses depois, já em 2004, criei outro fanzine, o `AlmaHQ´, como contra-ponto do HQMente: este seria mais racional e científico, e o `Alma...´ mais intuitivo, como os que eu habitualmente fazia antes (fig. 1). Na verdade, este zine resultou de uma exposição que montei para a Gibiteca Bigail de São Vicente (fig. 2). A exposição contava com 40 peças, entre originais e cópias coloridas e em preto e branco. Eram histórias em quadrinhos com a temática fantástica-filosófico, do gênero filosófico-poético, traçando um paralelo entre as mensagens intuídas com a física Quântica e a filosofia oriental, no estilo que singrei nessa arte. A maioria das HQ expostas era inédita e contrastavam com os quadrinhos que havia elaborado para o HQMente. Mas em AlmaHQ, havia algumas produções mais antigas, como `9 vezes 1´, publicadas com outras mais recentes, como `Curador Almeiro´. O diferencial deste fanzine estava na capa (vide fig. 2 e fig. 3): eu cortei cada cópia da capa, vazando-a na forma de uma ampulheta, deixando visível um desenho que abria a primeira história (`9 vezes 1´). Assim, sempre que eu tirava fotocópias, eu o fazia num papel mais grosso para a capa, enquanto que o miolo era em gramatura normal A-4 (o formato do fanzine é A-5).
O resultado foi uma revista de conteúdo forte, contendo 7 HQ curtas fantástico-filosóficas, além da capa e da ilustração na última capa. Particularmente, é como se minha mente tivesse necessitado de um contra-ponto após ter estudado tanto acerca de ciência cognitiva, inteligência artificial etc. Não somente estudei, como compus as HQ do Projeto HQMente, que, embora se constituísse de histórias recriadas livremente, havia um tanto de pesquisa (vide artigo anterior). Para o `AlmaHQ´, a inclusão de HQ sem essas premissas, me possibilitou acoplar a idéia a meu pensar a tese: em `AlmaHQ´ eu me `movi´ mais livre ainda, elencando HQ totalmente intuitivas, de acordo com o título da revista, como a própria `9 vezes 1´ (fig. 3), bem como `O tempo das Colheitas´ (fig. 4), e ainda, a mais intuitiva de todas: `Ônphus´ (fig. 5 e 5a). Em meio a outras, destaco `Pegadas´ (fig. 6 a 6b), em que faço um paralelo entre a comprovação científica da presença de um ser humano demonstrada por suas pegadas nas areias, e uma possível comprovação extra-científica de sua alma, corroborada por sua própria presença corpórea: é uma HQ intuitiva, mas deixa entreaberta a questão numa alusão à física quântica e à espiritualidade: uma micropartícula pode ser um corpúsculo material, mas que é um resultante probabilístico de sua particularidade ubíqua como possibilidade ondulatória. Assim, o corpo humano é resultante probabilística da particularidade ubíqua de sua alma, como possibilidade ondulatória. Atualmente, o físico Amit Goswami explica isso com muito mais propriedade em seu livro `A Física da Alma´ (fig. 7).
Enfim, ainda que intuitivas, essas HQ não deixavam de fora as questões que sempre me permearam, e que tomaram consistência teórica na minha tese, com uma abordagem da física quântica, mas especialmente com a teoria dos três cérebros de Waldemar De Gregori: o hemisfério direito (criativo), o esquerdo (racional) e a porção central (pragmática).
Depois destes dois zines, ainda realizei mais alguns, como Mãos (2005) (fig. 8), Rebus (2006), HQMente II (2006/7) e Biograficzine: Gazine (2008). No decorrer destes artigos para o IBAC, poderei mencioná-los em alguns momentos, especialmente o `HQMente II´, realizado para a defesa de meu doutorado. Mas em relação ao doutorado, é importante eu explicitar também a teoria da mente neuroplástica e das três partes cerebrais, o que certamente eu também farei em breve.


Gazy Andraus; São Vicente, 03 e 04 de fevereiro de 2009

Professor da UNIFIG, Pesquisador do Núcleo de Pesquisa de História em Quadrinhos da Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA-USP), Doutor em Ciências da Comunicação da ECA-USP (melhor tese de 2006 pelo HQMIX em 2007), Mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP, e autor de histórias em quadrinhos autorais adultas, de temática fantástico-filosófica.

15 de fevereiro de 2009

 


botão voltar
 
 

|| página inicial || apoio e patrocínio || institucional || sítios indicados || ||